Noel Gallagher comenta músicas preferidas

Ele simulou a playlist que levaria para uma ilha deserta

Noel Gallagher recentemente participou do quadro “Desert Island Discs”, da BBC Radio 4, e falou sobre oito músicas que não poderiam faltar em sua playlist caso ele fosse deixado em uma ilha deserta. Citando influências da sua sonoridade na carreira-solo e no Oasis, Noel prestou uma verdadeira homenagem à música britânica.

Confira a lista:

The Sex Pistols – “Pretty Vacant”

“Eu tinha oito anos de idade ou algo perto disso e me lembro de estar na rua e ver um skinhead – ele tinha um ponto de exclamação de spray na cabeça. Eu me lembro de estar com a minha mãe e pensar, ‘Wow, o que é isso?’ Eu adoro o disco porque a música era ótima e era um grande álbum pop. O Sex Pistols mudou tudo. Era o renascimento da cultura jovem, que estava morta.”

David Bowie – “Let’s Dance”

“Eu me lembro muito bem de uma noite em que tinha esse negócio passando na TV chamado ‘The 5 Minute Profile: David Bowie’. Eu nunca tinha prestado atenção em David Bowie, ele não significava muito para mim. Eu nunca tinha ouvido a canção ‘Heroes’ antes e fiquei surpreso. Eu fiquei, tipo, ‘Isso é maravilhoso’. O único motivo pelo qual não vou escolher ‘Heroes’ é a minha esposa – a adorável Sarah – que me disse de manhã, ‘Você vai escolher Let’s Dance do David Bowie, não vai?’ e eu disse, ‘Bem, eu ia escolher Heroes’. Ela disse, ‘Escolha Let’s Dance, você me faz ouvir essa música três vezes por semana. Você estragou a música para mim. Eu agora odeio a música porque você toca demais. Não vá até o Desert Island Discs sem escolher essa música.”

Pink Floyd – “Nobody Home”

“Eu sei a letra inteira. Posso cantar em sequência facilmente. Roger Waters: eu adoraria conhecê-lo. As composições são tão simples, mas ainda assim a história é tão grandiosa e tudo é tão épico. Eu gostaria de poder compor um álbum como The Wall – com um conceito. Essa faixa entorta a minha cabeça. Eu provavelmente roubei trechos dela pelo menos umas três vezes.”

The Smiths – “Hand In Glove”

“Um dos únicos empregos que tive foi em uma empresa de serigrafia, e o rádio sempre estava ligado. Eu me lembro de um dia tocar The Smiths à tarde e eu fiquei tipo, ‘Wow, o que é isso?’. Eu amo essa faixa porque foi o primeiro single e tem um charme especial. Eles são muito importantes para a música nesse país, particularmente a música alternativa. A última vez que saí com Morrissey foi em Los Angeles. Meu queixo doía de tanto rir, principalmente porque ele estava tirando sarro de Russell Brand.”

A Guy Called Gerald – “Voodoo Ray”

“Após o punk rock, que foi a segunda explosão da cultura jovem, a terceira, que foi o acid house em 1987, aconteceu em uma casa noturna chamada Hacienda. Ficava a 40 segundos a pé da minha casa. Eu me lembro de ir até lá uma noite e, é claro, sem nunca ter consumido ecstasy, pensava: ‘Isso não faz sentido. Que tipo de música é essa? Não há letra, é só uma bateria eletrônica e não consigo ouvir mais nada”. E aí eu tomei ecstasy, voltei e pensei ‘Isso é a melhor coisa que já ouvi na minha vida.’ A música amo até hoje.”

U2 – “With Or Without You”

“Na época, o disco The Joshua Tree era apenas mais um disco. Você ouve hoje e, honestamente, é facilmente um dos melhores conjuntos de músicas que já foram compostas em todos os tempos. Eu amo o U2. Se você não entende a banda, não entende, e sinto muito se você não entende.”

The Ronettes – “Be My Baby”

“Eu conheci a Sarah em uma balada em Ibiza. Você não deveria conhecer a sua futura esposa em uma balada em Ibiza. Se eu pensar em uma pessoa com quem gostaria de sair para a noite, seria Sarah. Uma pessoa com quem gostaria de ir a um almoço com bebidas, seria ela. Eu não consigo enxergar minha vida sem ela, ela é tudo para mim. Essa foi a música da primeira dança em nosso casamento.

The Beatles – “Ticket To Ride”

“Não posso terminar sem mencionar os Beatles. A primeira guitarra que eu comprei quando juntei algum dinheiro foi uma Epiphone, que era a que eles costumavam tocar. Eles significam muito para mim musicalmente. Eles são simplesmente a melhor coisa que já existiu na música.”

As informações são do portal Tmdqa.

Curtiu? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Deixe o seu comentário

Publicidade

Top 5 da semana

Grátis!

Leia agora, a nova edição da revista Guitarload!

Informação, entrevistas, lançamentos e muito mais!