O cantor britânico Paul McCartney confessou que passou por uma depressão após a ruptura dos Beatles e que até considerou deixar a música definitivamente. O relato foi feito nesta semana ao programa de rádio “Mastertapes”, da BBC 4.

“Foi difícil saber o que fazer depois dos Beatles. Como seguir adiante?”, perguntou-se Paul. “Estava deprimido. Você estaria. Eu estava rompendo com meus amigos da vida inteira. Então, apelei para o álcool”, disse.

Publicidade

Os Beatles se separaram oficialmente em 1970 após o lançamento do disco Let it Be. “O business nos separou”, reconheceu McCartney, que diz que a separação provocou uma depressão, já que não sabia “se ia continuar na música”, por isso viajou à Escócia por um tempo e começou a beber.

As informações são do G1.