Hangar 110 anuncia que vai encerrar as atividades em 2017

A mudança de comportamento do público é o principal motivo para o fechamento da casa de show

A icônica casa shows, Hangar 110, anunciou que 2017 será a última temporada em que vai funcionar. Isso mesmo, em um comunicado oficial, os responsáveis pelo local explicaram as circunstâncias que os levaram a tomar a decisão de fechar as portas.

Segundo o proprietário, Marcos Badin, conhecido como Alemão, não só a crise contribui para o encerramento das atividades, mas também a mudança de comportamento do público jovem.

“Quando abrimos a casa, as pessoas montavam bandas para se divertir e hoje montam só para fazer sucesso. A internet trouxe coisas boas, mas, por outro lado, tornou o público mais acomodado, que prefere ver show no computador do que sair de casa”, disse Alemão.

Nascido na década de 1980, o espaço localizado no Bom Retiro, região central de São Paulo, tem tradição de abrir espaço para novas bandas. Muitas delas chegaram ao sucesso, como Dead Fish, Street Bulldogs, CPM 22 e Nx Zero.

Veja o comunicado oficial:

“Decidimos que 2017 será a última temporada do Hangar110. Não foi uma decisão fácil de ser tomada, foram alguns meses pensando em uma maneira de continuar, mas não nos vemos fazendo outro tipo de som que não seja Rock. Nascemos Rock e morreremos Rock.

Já passamos por inúmeras crises, ditadura militar, democracia de direita de esquerda e crise econômica não é uma coisa que nos abala. Porém, nos últimos anos o comportamento das pessoas mudou, principalmente dos jovens, que são o público do Hangar 110. Isso sim nos abala.

Com o advento da internet, apesar de parecer um facilitador, as pessoas estão se distanciando fisicamente umas das outras. Podem ter 200, 500 até mil amigos nas redes sociais, mas aquele amigo pra tomar cerveja (ou um suco), conversar das coisas da vida, ou mesmo dar um abraço, está ficando cada vez mais raro.

E na vida, tudo começa com os amigos, inclusive uma BANDA. Sempre foi assim, alguns amigos se juntam pra fazer um som com influência das músicas que gostam, aí sai uma coisa original e verdadeira, sem a intenção de fazer sucesso, ter fama, ser pop. Hoje, não conseguimos ver uma luz no fim do túnel em relação a isso, pois as bandas estão acabando, e poucas bandas novas seguem esse espírito rock’n roll.

Além disso, a relevância que o Hangar 110 tinha no início para as bandas e público, já não existe mais. Há shows em inúmeros lugares e por incrível que pareça, esse também foi um complicador, pois quando existiam poucos lugares, as pessoas sabiam que iriam encontrar os amigos e ver bandas, mas agora com tantas opções o público dispersou. Em um mesmo sábado, chegamos a ter dois ou três eventos com o mesmo tipo de som na mesma cidade e na mesma região central.

Mas apesar disso tudo, não é um momento de ficar triste ou coisa do tipo, até porque quem está com esse sentimento é porque teve seus momentos felizes aqui. Isso podemos assegurar que vão guardar para o resto de suas vidas.

Vamos celebrar essa última temporada com muitos shows bons, muitos amigos e lógico, com muito ROCK’N’ROLL”.

Curtiu? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Deixe o seu comentário

Publicidade

Top 5 da semana

Grátis!

Leia agora, a nova edição da revista Guitarload!

Informação, entrevistas, lançamentos e muito mais!