Jerry Cantrell tocando ao vivo

Guitarrista do Alice In Chains, Jerry Cantrell recentemente falou sobre sua abordagem para os solos da banda, admitindo que não se considera tecnicamente muito competente nessa área.

“Eu não improviso meus solos. Na verdade, sou muito mais do tipo compositor do que um guitarrista que faz solos livremente. Sim, eu até faço algumas coisas assim de acordo com a vibe do momento e tal, mas sou um compositor, e nisso estão incluídos os solos também”, conta o músico à equipe da Guitar World.

Humildade

“Isso ocorre provavelmente por duas razões. Primeiramente, do ponto de vista técnico, não sou tão competente assim. Não sei dizer quais notas ou escalas estou tocando. Não consigo falar isso. Eu meio que vou tentando até encontrar o que estava buscando”.

O guitarrista continua: “Em segundo lugar, sempre olhei para um solo como uma parte da música que precisa ‘cantar’, sabe? Então, na maioria das vezes, meus solos são bem construídos. Mas, dito isso, a maneira como eu os construo é fazendo muita improvisação… Então acho que escrevo solos da mesma maneira que escrevo músicas”, completa.

Leia também: Jerry Cantrell diz que estava “fodido” quando gravou o disco Degradation Trip

Tentativa e erro

O instrumentista ainda revelou que testa muitas ideias diferentes antes de fechar um solo para uma composição da banda Alice In Chains.

“Eu jogo uma tonelada de merda contra a parede, e então escolho as melhores peças e as amarro juntas. As primeiras fases da escrita de um solo são improvisadas, e então uso o que faz sentido para mim para que se torne algo realmente poderoso. Tem de ser algo que vai adicionar à música, e não apenas um bando de idiotices”, explica Cantrell.

Que tal ficar por dentro de todas as novidades sobre o Alice In Chains? Então acompanhe o site da banda.