Buddy Guy sorrindo

Lenda do blues, Buddy Guy falou sobre a importância de manter a sonoridade viva em uma recente entrevista.

“O blues precisa de toda a ajuda possível, cara, porque está sendo ignorado pelas rádios. As estações AM costumavam tocar jazz, blues, gospel, qualquer coisa – agora você não ouve isso”, diz o guitarrista de 82 anos.

“Eu dediquei minha vida a essa música. Eu fui dormir e, quando acordei, muitos dos grandes com os quais aprendi não estavam mais aqui. Quando estávamos todos de boa saúde, sentamos para tomar uma bebida e dissemos que, quem quer que esteja aqui quando o resto se for, tentaria manter o blues vivo. Você não pensa muito sobre isso quando está rindo, mas de repente acontece”.

Combate à raiva

Buddy Guy ainda falou sobre o dom de entreter e arrancar risadas da plateia. “Há tantas pessoas com raiva no mundo de hoje que, quando vejo alguém sorrindo quando toco alguns licks, penso: ‘Você poderia estar com raiva, mas fiz você esquecer isso por alguns minutos’. A música faz você com que você esqueça a raiva”, garante o artista.

“Eu não estou com raiva de ninguém. Eu acordo todos os dias e me pergunto o que há de errado com o mundo… Algumas pessoas estão com raiva e nem sabem com o que estão irritadas. Eu guardo para o palco”, conta.

Novo disco

No dia 15 de junho, Buddy Guy lançou o álbum The Blues Is Alive And Well, que conta com a participação de Jeff Beck, Keith Richards, Mick Jagger e James Bay.

O disco de 14 faixas é o primeiro da lenda do blues desde Born To Play Guitar, lançado em 2015, um ano especial para o músico, que alcançou o topo da Billboard’s Blues Chart e também ganhou o Grammy Lifetime Achievement Award.

Em seguida, ouça a música “Nine Below Zero”:

Fique por dentro das novidades sobre Buddy Guy pelo site do guitarrista.