Gibson Map, uma guitarra estranha

Digam o que quiserem, mas, apesar de todas as dificuldades que enfrenta hoje, a Gibson deixou um enorme legado. Instrumentos como Les Pauls, SGs e Flying Vs revolucionaram o mundo da guitarra – no entanto, ao longo das décadas, a empresa lançou modelos muito diferentes (e até estranhos). Ficou curioso? Em seguida, confira algumas das guitarras mais estranhas da marca.

AS 10 GUITARRAS MAIS ESTRANHAS DA GIBSON

335-S

Publicidade
Musilink – MXL – Fevereiro 1

Trata-se da ES-335 transformada em uma guitarra de corpo sólido. É como um irmão mais suave da velha e malvada SG.

ES-357

Versão mais fina da lendária 335, foi projetada pelo músico Mick Holder para ter menos feedback.

Victory

Sim, uma Gibson Superstrat. Ela existe! Foi fabricada no começos dos anos 1980, influenciada pelo surgimento de guitarristas virtuosos como Eddie Van Halen.

Alpha Series

Também conhecida como Q Series, os instrumentos da linha também têm shape de Strato, além de um locking tremolo Kahler.

Challenger 3

Produzido em meados da década de 1980, esse instrumento de três captadores single coil ainda é relativamente barato em comparação a outros modelos vintage.

Leia também: Gibson: “Não temos medo de inovar”

Marauder

A ideia aqui era ter algo para competir com a Fender. Infelizmente, o modelo não foi bem sucedido.

Moderne

A guitarra foi projetada em 1957, mas acabou não recebendo atenção suficiente. Hoje, são muito raras.

Corvus

Esta poderia facilmente ser uma das formas de guitarra mais estranhas de todas. Aparentemente, se você a virar de lado, parecerá algum tipo de corvo – então o nome.

Map

Nada menos do que o mapa dos Estados Unidos da América. Sem o Alasca e o Havaí, é verdade, mas é única.

Reverse Flying V

Essa guitarra chega a ser até desagradável para muitas pessoas. Foi feita em 2007 e 2008 para comemorar o 50º aniversário do modelo Flying V.

As informações são da Ultimate Guitar.