Joe Bonamassa tocando ao vivo

Durante uma entrevista com a revista Guitarist Magazine, Joe Bonamassa afirmou que os guitarristas não precisam fazer altos investimentos para obter um ótimo timbre e criticou o preço praticado por parte da indústria musical.

“Existe uma enorme cultura de boutique em tudo – a noção de que o equipamento de boutique é melhor do que o que sai de uma grande fábrica, como um produto da Gibson ou da Fender”, conta.

Publicidade
Cordas Inbox – Promo de Produtos – Elixir Nanoweb

“Quero dizer, até mesmo Taylor e PRS são ‘os poderosos’ agora, sendo que Paul Reed Smith costumava ser o ‘messias’ para o público de boutique. Agora ele é apenas mais um cara corporativo… Ele não está mais em uma garagem”.

Leia: Epiphone ES-355 Standard Outfit: a nova guitarra de Joe Bonamassa

Custo desproporcional

“Você olha os pedalboards por aí e começa a fazer as contas de quanto isso custa. É muito dinheiro para um pedal de tremolo, é muito dinheiro para um fuzz. Você soma e depois olha para alguns dos amplificadores, sabe… Quem está falando é o cara com um Dumble de US$ 100 mil (risos). Mas alguém já experimentou uma Stratocaster American Standard com um Hot Rod DeVille? Cara, você poderia governar o mundo com isso”.

Bonamassa considera surpreendente a facilidade de obter um grande timbre nos dias de hoje. “Se você comprar uma Les Paul Studio, talvez ela saia da fábrica sem uma boa regulagem ou algo assim. Mas 15 minutos em uma bancada, um novo conjunto de cordas, e está feito. É uma ótima guitarra por menos de mil dólares, nova ou usada. Conecte-a em um Hot Rod DeVille e você poderá dominar o planeta”.

Deseja obter mais informações sobre Joe Bonamassa? Então acesse o site do guitarrista