Peter Frampton tocando com uma Gibson Les Paul

O guitarrista Peter Frampton revelou no último dia 23 que foi diagnosticado com uma rara doença muscular degenerativa. Além disso, o artista anunciou que a próxima turnê será a última de sua carreira.

“Estou chamando de ‘turnê de despedida’ porque sei que estarei no meu limite e preciso superar. As pessoas não podem dizer: ‘Oh, ele não é mais capaz de tocar bem’. Eu sou, porém simplesmente não sei por quanto tempo”, disse em um programa da CBS.

Diagnóstico

O artista, que tem 68 anos, recebeu o diagnóstico há três anos e meio. A doença se intensificou com o passar do tempo – por esse motivo, Peter tem uma meta para o final de sua carreira. “Só quero gravar o máximo que puder, sabe? Por razões óbvias”.

O músico tem lutado com tarefas básicas do cotidiano, como subir escadas, e precisará utilizar uma bengala. “Infelizmente, o que vai acontecer é que a doença afetará os flexores dos dedos. Então, para um guitarrista, isso não é muito bom”, explicou.

Não deixe de ler: Peter Frampton recupera guitarra perdida há 32 anos

Última turnê

Até o momento, Peter Frampton divulgou apenas datas norte-americanas de uma agenda que conta com 51 shows em 2019. A turnê iniciará na cidade de Tulsa, em Oklahoma, no próximo dia 18 de junho.

O britânico, que começou a ganhar notoriedade na década de 1970 com o grupo The Herd e continuou a compor vários sucessos em carreira-solo, deixou claro que seu quadro clínico não traz uma ameaça à vida.

Quer ficar atento às novidades sobre a carreira de Peter Frampton? Então acompanhe a página do artista no Facebook.