Gus G. tocando uma guitarra Jackson

Ex-guitarrista do Ozzy e líder do Firewind, Gus G. revelou qual o maior equívoco que as pessoas têm sobre ele.

“Acho que o maior equívoco sobre mim é que sou essa ‘máquina de fritação’ que não tem sentimento nenhum. Todos nós lemos os comentários de vez em quando, né… Claro, você encontra pessoas que pensam que o que você faz é entediante, mas você não pode agradar a todos”, disse o músico durante uma conversa com a Total Guitar.

Publicidade

Robótico?

O guitarrista prosseguiu com a explicação: “Especialmente durante os anos do Ozzy, acho que algumas pessoas sentiram que eu não tinha nenhum sentimento – como se eu pudesse executar tudo perfeitamente, mas de maneira muito robótica. Simplesmente não acho que isso seja verdade”.

“Sou um cara que definitivamente trabalhou em seu vibrato e fraseado – eu simplesmente uso as técnicas… Eu olho para alguém como Guthrie Govan e ele me faz sentir como um iniciante!”, completa.

Leia também: Gus G. explica por que a banda Firewind não se tornou maior

Sobre Ozzy

No ano passado, Gus G. falou sobre os pontos negativos de fazer parte da banda do icônico vocalista.

“O maior sacrifício foi estar longe de casa por tanto tempo e ter de cortar algumas pessoas da minha vida. Sendo contratado de uma banda como essa, não há criatividade em escrever músicas ou algo assim. Você está lá para cobrir o catálogo de outra pessoa – mas que baita catálogo, né? Realmente gostei de tocar com Ozzy, mas não é como se você tivesse 100% de Gus G. nessa banda”, revela o músico.

“Se você quer ouvir 100% de mim, provavelmente deve pegar um dos meus discos-solo ou qualquer álbum do Firewind, porque é lá que posso ser criativo, escrever as músicas, estar envolvido na produção e todas essas coisas”.

Acompanhe as novidades sobre Gus G. pelo site oficial do guitarrista.