Lee McKinney tocando guitarra ao vivo

Durante uma participação no Podcast MetalSucks, o membro da banda The Born of Osiris, Lee McKinney, criticou os guitarristas que gastam muito tempo no Instagram em vez de lançar um disco.

“Eu me lembro de ser jovem e pensar: ‘Só quero ser o melhor guitarrista do mundo’. Eu tinha dez anos quando peguei uma guitarra, agora tenho 29. Quase 20 anos depois, é algo diferente agora… Sempre tem aquele garoto mais rápido no YouTube, um cara de 14 anos que é mais veloz e mais limpo do que qualquer um que você já conheceu”, diz Lee.

Publicidade

“Mas o que significa ser o mais rápido na guitarra?. Quando você é comparado a outros guitarristas, não faz sentido. Por que essa pessoa é melhor ou pior? A guitarra é um instrumento de expressão”.

Leia também: Ola Englund diz que novas bandas devem lançar singles em vez de discos

Menos Instagram, mais discos

O músico prosseguiu: “Eu vejo alguns guitarristas incríveis no Instagram, e eles estão apenas postando vídeos de si mesmos tocando dez segundos todos os dias. Isso é legal, é um ótimo conteúdo, mas eu fico tipo: ‘Cadê o seu disco?’.”

“Quero ouvir seu álbum, quero ouvir uma música, mas eles não têm isso… Estão gastando muito tempo fazendo conteúdo para o Instagram. Com todo o tempo que eles passaram na rede social, dois álbuns poderiam ser feitos. Os discos estarão aqui para sempre. Se o Instagram cair, o que acontece? Para mim, é uma pena ver isso”, finaliza o guitarrista.

Quer ficar por dentro de mais opiniões do guitarrista Lee McKinney? Então acompanhe o músico no Twitter.