Richie Faulkner tocando com uma Flying V

Durante uma conversa com a Premier Guitar, Richie Faulkner, guitarrista do Judas Priest, falou sobre sua guitarra Gibson Flying V, explicando por que ele optou pelo modelo.

“Esse é um instrumento que tenho desde 2011, quando comecei no Judas Priest. Percebemos que precisávamos de Floyd Rose, mas eu não tinha na época… Eu não queria colocar uma Floyd em uma Les Paul e a SG parecia ser fina demais para isso, então achei que era uma grande oportunidade de colocar em uma Flying V”.

Publicidade

O músico completa: “Então perguntei aos caras da Gibson se eles poderiam fazer alguma coisa nesse sentido e acabei dando a eles a especificação”.

Início

No ano passado, Richie Faulkner discutiu os primórdios de sua jornada musical, citando Jimi Hendrix como uma grande força motriz. Em seguida, você pode conferir parte da conversa com a equipe da Gear Factor.

“Acho que meu interesse pela guitarra veio de uma combinação de tudo que Hendrix foi e representou. Nós tínhamos raquetes de tênis e bastões de críquete, e eu fingia que eles eram guitarras”.

Leia: Richie Faulkner se preocupava muito com velocidade na guitarra

“Lembro que costumávamos tocar em um pub em Camden Town com uma banda chamada Metalworks, que coincidentemente é o nome de uma compilação do Priest. Era como um grupo cover de metal e rock. Costumávamos fazer de tudo: Purple, Sabbath, Maiden, Priest, Bad Company, Free… Fizemos isso todos os domingos, por horas a fio, tocando todos os clássicos. Você aprende muito, não apenas tocando, mas interagindo com o público, a banda, o som e tudo mais. E houve um momento em que olhei para cima e todos no lugar estavam me observando. Então pensei: ‘Eu tenho isso! Eu tenho!’. Foi um desses momentos incríveis”, contou.

Fique por dentro das novidades sobre Richie Faulkner por meio da página do Facebook do guitarrista.