Nita Strauss tocando guitarra

Durante uma conversa com a equipe da Premier Guitar, Nita Strauss fez muitos elogios às cordas NYXL, da D’Addario, afirmando que ela é “obcecada” com o encordoamento.

“Não conheço o ingrediente secreto das cordas NYXL, mas, se não as uso, ouço e sinto uma diferença notável. Nunca fui realmente uma pessoa que ligasse para as cordas, eu me importava só com a vida útil delas… Mas agora eu realmente sinto a mudança”.

Publicidade

Guitarra signature

Em junho, Nita falou sobre sua guitarra signature, a Ibanez Jiva, explicando como se envolveu na escolha de cada parte do instrumento.

“Se você olhar para a minha Ibanez Jiva, notará que ela se parece comigo. Ela é preta e loira, meio elegante e não muito chamativa, mas discretamente estilosa. Eu queria fazer uma guitarra que se encaixasse na minha personalidade. Muitas pessoas podem dizer: ‘Por que você não escolheu a cor rosa?’. Bom, você já me viu tocando uma guitarra rosa? (risos). Tocar uma guitarra rosa não tem nada a ver comigo”, afirma.

A guitarrista prosseguiu: “Em relação à funcionalidade do instrumento, tudo foi meticulosamente projetado por mim, das madeiras aos captadores. Eu escolhi todos os detalhes – o corpo de mogno africano, o top de quilted maple, a escala de ébano… A coisa toda realmente funcionou de forma coesa para ser a guitarra perfeita para meu modo de tocar”.

Leia: Nita Strauss: “Meus heróis são guitarristas instrumentais”

Caso de amor

A “relação amorosa” entre Nita e a Ibanez já completa 10 anos. “Uso Ibanez porque amo. Quando me encontrei com eles em 2008, eu disse: ‘Mesmo se vocês não quiserem me dar um endorsement, provavelmente ainda tocarei guitarras Ibanez, porque elas são as melhores que existem’. Minhas veias sangram Ibanez”, garantiu.

Acompanhe as novidades da carreira de Nita Strauss pela página da guitarrista no Facebook.