Yngwie Malmsteen garante que nunca foi influenciado por outros guitarristas

O guitarrista Yngwie Malmsteen é conhecido não apenas por seu talento no instrumento, como, também, pela forte personalidade nas declarações. Agora, ele voltou a dar exemplo disso.
Foto: divulgação

O guitarrista Yngwie Malmsteen é conhecido não apenas por seu talento no instrumento, como, também, pela forte personalidade. Em entrevista à Midlands Metalheads Radio, ele deu mais uma demonstração de que tem pensamentos, no mínimo, curiosos.

Durante o bate-papo, Malmsteen afirmou que nunca foi influenciado por outros guitarristas. Curiosamente, o último álbum lançado por ele, “Blue Lightning”, é de covers de rock e blues.

“Ganhei minha primeira guitarra no meu aniversário de 5 anos, mas não comecei a toar até os 7, quando vi Jimi Hendrix quebrar uma guitarra na TV. Porém, não foi uma influência musical, apenas o que aconteceu visualmente foi legal. Comecei a tocar naquele mesmo dia, aprendendo as músicas de ‘Fireball’, do Deep Purple”, explicou, inicialmente.

Malmsteen destacou que era muito jovem na época e aprendeu as músicas do início ao fim. “Ouvi ‘Selling England By The Pound’, do Genesis, e notei muitas progressões que nunca havia escutado antes, por não serem do rock ou do blues. Então, ouvi bastante Bach, Vivaldi e Beethoven. Meus equipamentos nunca mudaram, mas minha escolha de notas, sim. Os guitarristas ao longo desses anos nunca me influenciaram”, afirmou.

E quem inspirou o trabalho do guitarrista em sua formação musical? “Minhas influências são violinistas clássicos e compositores, como Bach, Vivaldi, Paganini, Tchaikovsky. É importante lembrar isso”, declarou ele.

Em outras entrevistas, Yngwie Malmsteen garantiu que o único guitarrista que o impressionou foi Allan Holdsworth. “Lembro de ouvir o U.K. (supergrupo que contava com Holdsworth) e não saber o que pensar. Era muito bom. Foi um dos poucos guitarristas que moldou seu jeito de tocar em outro instrumento”, disse.

Em seguida, ele explicou: “O saxofone era para ele o que é o violino para mim. Somos únicos nesse sentido, pois os outros guitarristas têm as mesmas influências. Eu raciocino em terça menor e ele, no tom cromático. Porém, ele fazia aquilo da melhor forma possível”, disse.

Curtiu? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Deixe o seu comentário

Publicidade

Top 5 da semana

Grátis!

Leia agora, a nova edição da revista Guitarload!

Informação, entrevistas, lançamentos e muito mais!