Fotos: reprodução / Twitter

Poucos fãs de Black Sabbath sabem, mas o guitarrista Tony Iommi começou sua carreira usando guitarras Stratocaster da Fender. Em determinado ponto de sua trajetória inicial, houve a mudança para modelos SG da Gibson, dos quais ele nunca mais abdicou.

Em entrevista ao canal da Gibson no YouTube, Tony Iommi falou sobre essa mudança, ocorrida pouco antes do primeiro álbum do Black Sabbath ter sido gravado. O disco foi lançado em 1970, completando 50 anos de sua divulgação inicial neste mês.

“Na Inglaterra, naquela época, era difícil conseguir qualquer guitarra porque, sendo canhoto, você não via por aí qualquer guitarra para canhotos com o mínimo de qualidade”, afirmou Iommi, inicialmente. Desta forma, ele precisou recorrer à Fender Stratocaster de construção invertida, já que era um bom instrumento e devidamente adaptado às suas necessidades.

“Tive a Strato até o primeiro álbum. Quando fomos gravar, comprei uma SG pouco antes. Tinha uma SG para destros e eu tocava de cabeça para baixo, invertendo as cordas. Soube de um cara que era destro e conseguiu uma guitarra para canhoto – ele também invertia para tocar. Fizemos contato e acabamos trocando”, afirmou.

Apesar da SG adquirida, o primeiro álbum do Black Sabbath seria gravado com a Stratocaster. Um problema técnico no antigo instrumento fez com que Tony Iommi recorresse ao novo.

“Eu estava acostuamdo com a Stratocaster, aí fomos gravar a primeira música do primeiro álbum, ‘Wicked World’, e a guitarra começou a dar problema na captação. O produtor sugeriu que eu pegasse a SG e só tínhamos um dia para gravar tudo, então, usei a Gibson. Desde então, nunca mais olhei para trás”, afirmou.

Iommi usou a mesma guitarra em todos os álbuns até o ano de 1980. Depois, alternou entre outros modelos, mas quase sempre priorizando a SG. “Eu usava SG, Rangemaster e amplificadores Laney. Tive Marshalls no começo, mas mudei para Laney porque é uma empresa de Birmingham (cidade natal do Black Sabbath), então, eles nos davam apoio com amplificadores”, disse.

Assista à entrevista (em inglês):