Guilherme Costa fala sobre o peso dos outros estilos em seu novo álbum

Jovem guitarrista de Belo Horizonte (MG), Guilherme Costa está começando a trilhar sua carreira solo na música.
Foto: Bruno Bavose / divulgação

Jovem guitarrista de Belo Horizonte (MG), Guilherme Costa está começando a trilhar sua carreira solo na música. O primeiro álbum, “Light of Revelations”, foi lançado em agosto de 2019 e mostra bem a essência do músico mineiro, ao mesclar sua principal influência, o hard rock/heavy metal, com referências que vão do jazz fusion à música brasileira.

Em entrevista exclusiva à edição 104 da Guitarload, de fevereiro de 2020 (clique aqui para acessar), Guilherme Costa refletiu sobre as diversas influências que permeiam seu álbum de estreia. O guitarrista atribuiu a versatilidade de seu trabalho no instrumento à formação acadêmica, além da curiosidade em descobrir novas sonoridades.

“Entrei para o curso de Licenciatura em Música da Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG) e fui abrindo minha cabeça aos poucos para estudar outros estilos. Comecei a dar aulas de guitarra e, por fim, me formei no curso da faculdade. Até hoje, procuro estudar outros estilos que eu ainda não vivenciei e utilizá-los a favor das minhas composições”, afirmou.

Embora se apresente como um guitarrista de rock/metal, Guilherme Costa tem bagagem na MPB, com trabalho no grupo de Walter Cicarini. “Estudar bossa nova, por exemplo, me ajudo a compreender melhor a harmonia das músicas e a desenvolver melhores rítmicas na técnica do instrumento. Estudar música erudita me auxiliou para organizar as formas musicais das composições e construir melodias. De modo geral, todos os outros estilos que não são o rock e heavy metal, os meus favoritos, contribuíram para a minha criatividade”, disse.

“Light of Revelations” carrega influências do hard rock e heavy metal no geral, além do rock/metal instrumental, jazz fusion, grunge/post-grunge e até música brasileira, entre outros gêneros. “Meu objetivo foi buscar a originalidade, utilizando todos os elementos musicais possíveis para que não soasse tão óbvio. Tentei separar em momentos que o ouvinte primeiramente apreciasse uma das novidades em relação ao trabalho anterior, que seria uma música cantada, outra mais agitada com influência dos games e se surpreender com uma balada na linha do fusion, para, depois, o ciclo se repetir. A música mais agitada seria um hard rock com influências do classic rock. A próxima balada surpreenderia novamente por ser uma música curta e por ter apenas o violão. Finalizando, a última cantada e uma faixa com influências brasileiras”, afirmou Guilherme Costa.

Ouça “Light of Revelations” a seguir:

* A edição 104 da Guitarload (fevereiro de 2020) traz uma excelente entrevista com Robertinho de Recife, onde vários pontos de sua carreira são abordados. Além disso, conversamos com o guitarrista mineiro Guilherme Costa e apresentamos os principais lançamentos do mundo da guitarra na NAMM 2020. Clique aqui para ler a edição 104 da Guitarload – é de graça, mas por tempo limitado.

Curtiu? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Deixe o seu comentário

Publicidade

Top 5 da semana

Grátis!

Leia agora, a nova edição da revista Guitarload!

Informação, entrevistas, lançamentos e muito mais!