Foto: divulgação

Guitarristas, no geral, sempre estão de olho em equipamentos para tocar, sejam guitarras, pedais, amplificadores ou afins. Há músicos que ainda estão em busca de seu gear dos sonhos – e os que já conseguiram, sempre estão querendo trocar por algum outro produto, por um lançamento ou por algo recém-descoberto.

Tudo isso custa dinheiro. Por vezes, é muita grana. Diante disso, a Fender resolveu fazer um estudo para descobrir a quantia que cada guitarrista gastará, em média, com seus equipamentos conforme os anos passam.

De acordo com o estudo, cujos resultados foram revelados por Andy Mooney, CEO da Fender, um guitarrista gasta, em média, US$ 10 mil em seu gear ao longo de toda a vida – desde que, claro, ele continue tocando após seu primeiro ano. O valor chega a R$ 51 mil na transação direta e na cotação atual, um pouco distorcida por conta da pandemia do novo coronavírus.

“Alguém que se compromete com o instrumento para sempre tem um gasto médio de US$ 10 mil por toda a vida. Eles compram de 5 a 7 guitarras ao longo da vida, além de vários amplificadores e acessórios”, afirmou Andy Mooney, em entrevista à Guitar Magazine.

A tendência é que o valor médio siga sendo esse por bons anos. Apesar da gigante Gibson ter declarado falência recentemente, um estudo feito pela IBISWorld mostra que a indústria de instrumentos musicais teve um crescimento contínuo entre os anos de 2013 e 2018, com previsão otimista para os próximos anos, até 2022.