Foto: divulgação

O guitarrista Steve Vai contou, em uma sessão de perguntas e respostas promovida no Facebook, como lida com a artrite, doença com a qual foi diagnosticado há 20 anos. O problema de saúde pode interferir seriamente na forma de se tocar guitarra, bem como qualquer outro instrumento onde as mãos exerçam papel fundamental.

A artrite a uma inflamação de uma ou mais articulações, causando dor e rigidez que podem piorar com a idade. Existem diferentes tipos da doença, cada um com diferentes causas, incluindo desgaste das articulações, infecções e doenças subjacentes. Os sintomas incluem dor, inchaço, diminuição da amplitude de movimento e rigidez.

Diagnosticado com artrite há duas décadas, Steve Vai revelou usar uma pulseira magnética para poder seguir como guitarrista. “Eu as uso há cerca de 20 anos. Dei a pulseira que usei por 20 anos para meu amigo Al Di Meola, porque ele também estava tendo problemas do tipo”, afirmou.

Vai comentou que sentiu as dores relacionadas à artrite pela primeira vez durante um show. “Senti uma protuberância no meu dedo. Era bizarro e doía, bem na articulação. Era grande e atrapalhava. Depois, apareceram outras. Fui ao médico, que me diagnosticou, e eu falei: ‘f*da-se essa m*rda, não vou ter artrite’ (risos)”, afirmou.

O músico começou a pesquisar e descobriu as pulseiras de alta magnetização. “O sangue humano tem metais e a pulseira atrai certas coisas que estão dentro de seu sangue para uma área específica, ajudando a curar”, afirmou.

De acordo com o guitarrista, o conceito da pulseira magnética é semelhante ao da terapia com picadas de abelha, como a usada para esclerose múltipla. “Os médicos te oferecem picadas de abelha e você pensa que tem algo mágico no veneno da abelha, mas não é isso: seu corpo percebe que há uma infecção ou algo do tipo, precisando de cura. Esses elementos, não sei o nome, mas esses elementos que o corpo atrai por causa da picada da abelha ajudam na dor. É o mesmo com a pulseira”, disse.

O músico não sabe dizer, com precisão, como é o funcionamento da pulseira, mas destaca que quando a usa, a dor passa e não volta. Ele revelou, ainda, que emprestou a Brian May, guitarrista do Queen, uma de suas pulseiras para tratar de um problema no pulso.

“Para quem tem artrite: recomendo usar isso, é bom. Mas o mais importante é: se você desenvolver alguma lesão, não se preocupe, não fique desesperado. Mesmo se você não conseguir mexer seus dedos, basta colocá-los em cima de uma guitarra que será possível fazer música a partir disso”, concluiu Steve Vai.

Assista ao bate-papo, na íntegra, a seguir (em inglês, sem legendas):