John Mayer revela influência que o ‘impediu’ de virar guitarrista de blues

No início, a intenção de John Mayer era, mesmo, virar guitarrista de blues. Porém, algumas influências específicas de outros gêneros "impediram", de certa forma, que ele se lançasse como bluesman.
Foto: divulgação

John Mayer é notável por sua versatilidade como músico e por transitar bem entre segmentos como o pop, rock e blues, entre outros. Ele já gravou trabalhos de blues, especialmente com o projeto John Mayer Trio, e fez muita gente se perguntar por que sua carreira solo segue por outros estilos musicais.

Em uma recente masterclass junto do baterista de jazz Eric Harland e o produtor Josh Giunta, o cantor e guitarrista acabou revelando que, no início, sua intenção era, mesmo, se tornar um músico de blues. Porém, algumas influências específicas de outros gêneros “impediram”, de certa forma, que ele se lançasse no estilo musical em questão.

“Aprendi música entre vários ‘territórios’. Cresci com a MTV dos anos 1980, na era clássica da música pop. […] Daí, descobri a guitarra e fiquei vidrado naquilo. Queria tocar muito blues, até jazz, o máximo de que eu pudesse”, afirmou, inicialmente, conforme transcrito pelo Ultimate Guitar.

Mayer reconhece que mergulhar de cabeça no instrumento é algo que todos devem fazer, independentemente do estilo de música. Só que, naquele mesmo período, veio uma mudança.

“O certo é apenas sair tocando mesmo, tocar o que quiser. Só que, aí, eu descobri Ben Folds, que me fez ficar empolgado com a ideia de compor músicas. Eu parei tudo e comecei a trabalhar para colocar personalidade na composição”, disse.

Em seguida, o músico cita outras influências que o fizeram focar na composição, e não no domínio da guitarra. “Sempre amei lendas como Paul Simon, Billy Joel, Elton John, James Taylor, Sting… caras que são imbatíveis. […] Meu estilo é definido por essa mudança constante de opinião sobre o que eu queria ser enquanto artista”, afirmou.

Por fim, John Mayer comenta que em meio a essas “mudanças” de vontade, percebeu que dava para tentar tocar como seus ídolos do blues, como Stevie Ray Vaughan e Eric Clapton, compondo músicas no estilo de Paul Simon. “Canções como ‘Slip Slidin’ Away’ e ‘Train in the Distance’ estão entre as melhores da história”, concluiu.

A masterclass pode ser conferida a seguir, em inglês e sem legendas:

Curtiu? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Deixe o seu comentário

Publicidade

Top 5 da semana

Grátis!

Leia agora, a nova edição da revista Guitarload!

Informação, entrevistas, lançamentos e muito mais!