Fotos: divulgação

O guitarrista Joe Bonamassa falou sobre algumas de suas influências em entrevista a uma rádio, com transcrição pelo Ultimate Guitar. Ele revelou que fica frustrado sempre que alguém faz confusão com sua regravação para ‘Midnight Blues’, original de Gary Moore.

“Para mim, ‘Midnight Blues’ é a melhor música de Gary Moore. Sei que ‘Still Got the Blues’ é a mais famosa, mas ‘Midnight Blues’… regravei essa música depois que ele morreu, em 2011, e me chateva sempre que alguém dizia: ‘oh, eu adoro sua música Midnight Blues'”, afirmou Bonamassa, inicialmente.

O músico destacou que sempre explica para as pessoas que essa canção não é dele, mas, sim, de Gary moore. “Eu acabo interrompendo e digo: é uma homenagem a Gary Moore. Ele era incrível, foi como um mentor para mim. Um guitarrista incrível, que subia no palco e não estava para brincadeira”, disse.

Bonamassa foi além e disse que não existiria da forma como o conhecemos sem Gary Moore. “Nunca vi nada como ele. Foi uma influência tão grande para tantos guitarristas que, para mim, se não houvesse Gary Moore, não haveria Joe Bonamassa”, comentou.

Em outro momento da entrevista, ele cita duas músicas que estão entre as suas favoritas: ‘My Sunday Feeling’, do Jethro Tull, e ‘Rollin’ and Tumblin’, do Cream. Além de definir Ian Anderson, do Tull, como um músico completo, ele pontuou que o Cream merecia ser mais famoso.

“Jack Bruce era um gaitista muito subestimado e mostra isso nessa música, que é um cover de Muddy Waters. Quando ouvi essa música pela primeira vez, eu queria entrar logo nesse meio”, afirmou.