Foto: reprodução / Facebook

A rede de varejo de instrumentos musicais americana Guitar Center, uma das maiores do mundo, anunciou que está em processo de falência. Isso não significa, porém, que as lojas da empresa serão fechadas.

De acordo com um comunicado divulgado à imprensa, a Guitar Center realizou o pedido de falênciacomo parte de um acordo de apoio à reestruturação – Restructuring Support Agreement (RSA). Neste processo, a rede varejista pretende obter flexibilidade financeira e não apenas manter-se aberta, como, também, voltar a crescer.

Atualmente, as dívidas da Guitar Center são estimadas em US$ 1,3 bilhão, de acordo com o site da revista ‘Forbes’. Com o acordo, o débito será reduzido de forma significativa, segundo o CEO da rede, Ron Japinga.

A empresa declara que estava com 10 trimestres consecutivos de crescimento antes da pandemia do novo coronavírus. Informações de mercado recentes apontaram que a venda de instrumentos e equipamentos musicais aumentou durante o período de isolamento social, mas outros problemas financeiros foram causados, como as lojas fechadas por certo período e a dispensa de funcionários.

“Como resultado deste processo de reestruturação financeira, estaremos melhor equipados para executar e investir em nossas iniciativas de crescimento estratégico. Através da força de nossas marcas, continuaremos disponibilizando nossas lojas, focando na relação com os clientes, além de programas de educação musical e soluções digitais em expansão”, afirmou o CEO.

O acordo celebrado pela Guitar Center aponta que seu patamar financeiro voltará a ser como era antes da pandemia. A partir daí, a empresa poderá projetar melhor seu crescimento.

O trato também contempla outras marcas relacionadas à Guitar Center, como Music & Arts, Musician’s Friend, Woodwind Brasswind e AVDG. A empresa garante que todos os débitos serão pagos em meio à reestruturação.

Embora a pandemia seja citada como a catalisadora do problema financeiro, não é de hoje que a Guitar Center enfrenta essa situação. Nos últimos anos, a empresa precisou renegociar várias dívidas e teve o rebaixamento de sua classificação de crédito.

Recentemente, em outra entrevista ao ‘The New York Times’, a Guitar Center informou que houve crescimento de “três dígitos” para a maior parte das grandes marcas de seu site. O bom momento nas vendas não parece ter sido capaz de auxiliar a empresa na solução de sua dívida.

* Você está em busca de evolução na guitarra? O Music Clan oferece uma série de cursos para guitarristas que vão desde os estágios mais básicos aos avançados. Acesse o site e conheça!