A história do New Yorker, único captador single-coil da Epiphone

Origem do nome veio da cidade em que estava a localização de uma fábrica da empresa nos anos cinquenta
New Yorker

As guitarras da marca Epiphone são historicamente conhecidas pelo uso da captação do tipo humbucker. No final da década de quarenta, entretanto, a empresa desenvolveu o captador Spectrum, apelidado depois de “New Yorker”, o único single-coil da fabricante até os dias de hoje.

O  captador “New Yorker” ganhou esse nome devido a origem de sua fabricação: quando a Epiphone foi comprada pela Gibson, em 1957, o estoque de peças da empresa, incluindo os captadores single-coil modelo Spectrum, foi enviado de Nova York para Michingan. O apelido, “New Yorker”, surgiu daí.

Em entrevista à Guitar World, o especialista em captadores Curtis Novak explicou que os Spectrum são, de fato, single-coil, e não mini-humbuckers. Estes só foram introduzidos no mercado na década de sessenta.

“Definitivamente o Spectrum é single-coil. É difícil definir o som desses captadores. Eles variam muito na construção interna porque foram feitos à mão. O espaçamento dos polos não é uniforme. Ele tem um design complicado, que faz ele soar como humbucker”, explica Curtis.

A popularidade do New Yorker

Apesar das inconsistências, o especialista afirmou que muitos clientes gostam da sonoridade desse tipo de captador. “De vez em quando, alguém aparece com um spectrum na minha oficina. Eles quebram muito porque o plástico é muito frágil. Eu não anuncio, mas se um cliente pedir, posso construir um ‘new yorker’”, diz.

Curtiu? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Deixe o seu comentário

Publicidade

Top 5 da semana

Grátis!

Leia agora, a nova edição da revista Guitarload!

Informação, entrevistas, lançamentos e muito mais!