Mais de um ano após a morte de Gary Moore, finalmente foram revelados os resultados dos exames feitos no sangue do guitarrista. De acordo com o The Telegraph, Gary tinha 380 miligramas de álcool por decilitro de sangue.

A medida é 30 miligramas maior que a causadora comum de fatalidades. O número é próximo ao encontrado em Amy Winehouse, que tinha 416 miligramas quando foi encontrada morta, por exemplo.

Publicidade
Musilink – POD HD500X – Janeiro 2

A conclusão dos especialistas é que o músico sofreu um ataque cardíaco causado pelo excessivo consumo de bebidas.

Fonte: Whiplash