Foto: divulgação

Shredders, aqueles guitarristas que tocam várias notas por segundo, não têm emoção em suas performances? Herman Li, músico do Dragonforce, revelou discordar abertamente de tal declaração.

Em entrevista ao podcast ‘Guitar Villains’, o guitarrista nascido em Hong Kong defendeu os shredders das críticas, tão comuns ao longo das décadas. Ele revelou que ouve esse tipo de comentário, que guitarristas mais técnicos não têm emoção, desde quando começou a tocar o instrumento.

#Publi[pro_ad_display_adzone id="21481"]

“Ouço isso há tantos anos. Quando comecei a tocar guitarra e descobri Jason Becker, em 1992 ou 1993, levei a música ‘Altitudes’, do álbum ‘Perpetual Burn’ (1988), para mostrar ao meu professor de guitarra. Ele ouviu e falou: ‘isso é terrível, esse cara não sabe tocar, não há música aí, so masturbação, você não deve ouvir isso’.”

Li reconhece que as pessoas podem ter gostos diferentes. Entretanto, não dá para negar que os shredders também expressam sentimentos enquanto tocam.

“Algumas pessoas não têm ouvido para certas coisas. É por isso que há músicas para todos. […] Mas eu fiquei desapontado quando vi tanta gente me criticando, falando que sou um guitarrista ruim. Diziam que Steve Vai e Joe Satriani acabariam comigo. Se essas pessoas me conhecessem em um bar, eu seria o melhor amigo delas, pois eu amo esse tipo de som. Eu era o cara da primeira fila dos shows do G3. Quando você entra para uma banda, parece que as pessoas ficam contra você. Se eu fosse alguém comum por aí, não teriam problema comigo.”

Por que Herman Li é do time dos shredders?

Ainda durante o bate-papo, Herman Li contou por que gosta de tocar como os shredders. O músico não tem uma resposta tão elaborada: ele disse que apenas curte fazer isso mesmo.

“Gosto de tocar rápido porque acho empolgante. É divertido para mim. E é isso. Alguns gostam, outros não. Eu ouço todos os tipos de música, então está tudo bem para mim. Mas não acho que você precisa ouvir esse tipo de som por anos para gostar.”

O guitarrista relembrou, também, da primeira vez que ouviu um solo. Foi em uma música do Bon Jovi.

“A primeira vez que ouvi um solo de guitarra, era de Richie Sambora, em uma música do Bon Jovi. Pensei: ‘cara, eu amo esse som, o que é isso?’. Alguns nunca vão curtir solos de guitarra e coisas assim. E você vê as tendências. Houve o nu metal, o metalcore, com todos dizendo: ‘oh, não tocamos solos, somos compositores’.”

A entrevista completa pode ser ouvida, em inglês, no podcast a seguir.