Foto: divulgação

A escolha pela melhor guitarra para iniciantes, na medida do possível e dentro de cada orçamento, é sempre um desafio. Não é sempre que o aspirante a músico recebe boas recomendações.

Porém, a guitarrista Nita Strauss, conhecida por seu trabalho com Alice Cooper e em carreira solo, compartilhou suas visões a respeito daquela que, para ela, seria a melhor guitarra para iniciantes. A declaração foi feita em entrevista à Guitar World.

A melhor guitarra para iniciantes

Durante o bate-papo, Nita buscou destacar que o aspirante a músico deve sentir, primordialmente, qual é o instrumento ideal para ele. “A melhor guitarra para iniciantes é a que se encaixa legal nas suas mãos. Costumo incentivar que as pessoas comecem com uma guitarra elétrica, e não violão, pois é mais fácil de se tocar”, afirmou.

Em seguida, Nita Strauss recomendou a linha Ibanez Gio, que traz preços mais econômicos e configurações mais modestas. É importante lembrar que a Ibanez é endorser de Nita Strauss, por isso, a sugestão por um produto desta marca.

“Muitas pessoas passaram a comprar suas primeiras guitarras por causa do meu curso, ‘Rock Guitar Fundamentals’, e eu tenho recomendado diretamente a série Ibanez Gio. São guitarras ótimas e muito acessíveis. Têm boas especificações eletrônicas e são bem construídas, com ótimos acabamentos”, disse.

Apesar da dica, é importante ressaltar que a linha Ibanez Gio não está entre as mais baratas no Brasil. Uma guitarra desse modelo tem o preço entre R$ 1 mil e R$ 1,5 mil. Por outro lado, ao pesquisar seu primeiro instrumento para compra, o guitarrista iniciante pode pedir para que vendedores indiquem guitarras semelhantes a essa, ou observar as especificações técnicas (madeira, captação, etc) para buscar alguma parecida com valor mais acessível.

Outras dicas

Ela também foi perguntada sobre qual conselho daria para músicos que estejam em todos os níveis de aprendizado. “A dica é: todos podem evoluir em estilo próprio e personalidade. Lembro da primeira vez que ouvi a banda Velvet Revolver. Não sabia quem eles eram. Quando o solo entrou, eu falei: ‘bem, esse aqui é o Slash’. Ter esse tipo de personalidade é algo que todos podem fazer”, afirmou.

Ainda durante o bate-papo, Nita Strauss compartilhou dicas para que guitarristas não fiquem usando apenas escala pentatônica na hora de solar. “Os modos gregos foram os responsáveis por abrir portas para mim. Se você está ‘preso’ no aprendizado, mergulhe nos modos gregos e aprenda quais posições de escala casam com quais tonalidades. Se você está na pentatônica de lá menor, saberá todas as casas que poderá usar e a posição da nota maior, além de como mudar a sonoridade da escala”, disse.

* Você está em busca de evolução na guitarra? O Music Clan oferece uma série de cursos para guitarristas que vão desde os estágios mais básicos aos avançados. Acesse o site e conheça!