Paul Gilbert aponta tendência ‘perigosa’ entre jovens guitarristas de YouTube

Os jovens guitarristas que aprendem a tocar pelo YouTube estão deixando a correia mais alta - e colocando menos vibrato? Paul Gilbert acredita que sim e comentou essa tendência em recente entrevista.
Paul Gilbert tocando guitarra

O guitarrista Paul Gilbert comentou sobre a nova tendência de ‘músicos de YouTube’ em entrevista ao Ultimate Guitar. Gilbert vê com bons olhos o crescimento do interesse pela guitarra entre os mais jovens, muito disso em virtude da internet, mas apontou algo “perigoso” que acontece entre todos eles.

De acordo com o veterano, muitos guitarristas que aprendem e até ficam famosos no YouTube não passam pela etapa em que tocam em bandas de garagem com a correia do instrumento o posicionando mais abaixo.

Curiosamente, de acordo com Paul Gilbert, praticar com a guitarra mais baixa em seu corpo traz um aprimoramento em técnicas como o vibrato.

“Vejo uma tendência perigosa entre esses garotos no YouTube. Eu cresci idolatrando Jimmy Page e Alex Lifeson, que usavam as guitarras bem baixas no corpo. Eu também fiz isso e na adolescência, tocava em bandas com uma Les Paul quase nos joelhos. Você desenvolve uma certa técnica para segurar a guitarra quando faz isso”, afirmou ele.

Gilbert pontuou que, agora, muitas pessoas estão posicionando suas guitarras de modo que a visualização se encaixe na tela retangular do computador ou do celular. Dessa forma, as correias estão cada vez mais altas, “quase como violão clássico”.

“Se você é um violonista clássico, tudo bem. E é claro que não há regras nisso – a única regra é ter um bom ouvido. Mas se você quer ter uma pegada forte, um vibrato forte de músicos dos anos 70, como Brian May, Uli Jon Roth, Eddie Van Halen, Jimi Hendrix, Jimmy Page e todos os outros, você precisa segurar a guitarra de modo que o dedão fique acima do braço”, disse.

O músico do Mr. Big comentou que muitos jovens guitarristas que aparecem no YouTube deixam o dedão atrás do braço da guitarra. “Talvez seja melhor assim para pessoas com mãos pequenas. As minhas são enormes, então, consigo chegar a qualquer casa da guitarra. Mas é fato que sempre quero estar pronto para fazer um bom vibrato. Nunca quero terminar em uma nota sem chacoalhá-la. Faz parte do ‘dialeto’ da guitarra, é como se fosse um sotaque”, afirmou.

Em seguida, ele cita que o momento mais empolgante de sua trajetória como guitarrista foi o dia em que aprendeu a tocar ‘Heartbreaker’, do Led Zeppelin. “Você não vai acreditar na quantidade de pessoas que toca aquele lick em mi sem o vibrato. Sabe… tenho mais de 50 anos hoje em dia. Sei que está tudo bem, nem todos precisam ser como Jimmy Page. Mas às vezes eu gostaria que todos fossem”, concluiu, em tom bem-humorado.

Curtiu? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Deixe o seu comentário

Publicidade

Top 5 da semana

Grátis!

Leia agora, a nova edição da revista Guitarload!

Informação, entrevistas, lançamentos e muito mais!