Eric Clapton e a história do lendário hit “Layla”, envolvendo Pattie Boyd e George Harrison

Música, de enorme sucesso, retrata triângulo amoroso entre modelo e dois dos maiores guitarristas da história do rock

Composta em meio a uma tempestade na vida de Eric Clapton, a canção “Layla” se tornou um dos maiores sucessos da carreira do músico. O pano de fundo era o amor proibido entre Eric e e a modelo Pattie Boyd, esposa de seu amigo dos Beatles, o guitarrista George Harrison.

Além da desilusão amorosa, Clapton passava por um período de depressão e vício em drogas. Para completar a turbulência, o músico ainda tentava se firmar depois de passar por grupos como Yardbirds e Cream.

Assim, em meados de 1970, Clapton formou a banda de blues Derek and the Dominos, que lançou um único disco: “Layla and Other Assorted Love Songs”. O grande hit, é claro, foi “Layla”, de autoria creditada a Clapton e ao baterista Jim Gordon. O grupo encerrou as atividades no ano seguinte.

Eric Clapton, Pattie Boyd e George Harrison

“O que você fará quando estiver sozinha?”. O grito de amor de Clapton no primeiro verso de “Layla” é endereçado à modelo britânica Pattie Boyd, casada desde 1966 com George Harrison, amigo do músico.

“Eric estava deixando explícito seu desejo por mim. Uma noite, ele me mostrou uma música sobre um homem que se apaixona perdidamente por uma mulher. Ele tocou ‘Layla’ e quis ver minha reação”, lembra Pattie Boyd em entrevista ao jornal Daily Mail.

O triângulo entre os amantes acabou tendo final feliz para Pattie e Clapton. Em 1977, ela se divorciou de George e dois anos depois, em 1979, casou-se com Eric. Os dois permaneceram juntos por 10 anos, até romperem em 1989.

A lenda persa que inspirou “Layla”

O nome “Layla” – que batiza o disco e a música – foi inspirado no conto persa “Layla e Mainum”, escrito pelo poeta Nezami no século 12.

A história tem como protagonista uma princesa que teve um casamento arranjado, deixando seu grande amor para trás.

Capa do álbum “Layla and Other Assorted Love Songs”

Qualquer semelhança com Eric, George e Pattie não é mera coincidência.

O processo de composição

A maioria das músicas do único disco dos Dominos foi composta por Eric Clapton e o tecladista Bobby Whitlock. O esboço de “Layla”, no entanto, foi pensado por Eric sozinho em sua casa.

Em entrevista à Classic Rock, Whitlock detalha: “Eric trouxe as sete notas da abertura. Depois, o Duane Allman acelerou o riff”.

Duane era o guitarrista da Allman Brothers Band, expoentes do southern rock. O músico foi apresentado a Clapton pelo produtor Tom Dowd no início das gravações.

A química entre eles foi grande e Duane, que acabou falecendo em um acidente no ano de 1971, teve influência no arranjo final de “Layla”.

O baterista Jim Gordon, por sua vez, deu o toque final adicionando a bela seção de piano na segunda metade.

A repercussão do clássico

Apesar de não ter feito grande sucesso na época do lançamento, “Layla” estourou após ser incluída em coletâneas e shows de Eric Clapton, ainda na década de 1970.

A canção ficou na 27ª posição no ranking das “500 Maiores Músicas De Todos Os Tempos” da revista Rolling Stone.

Além disso, sua versão acústica, lançada por Eric Clapton em seu álbum “Unplugged” (1992), venceu o Grammy de “Melhor Canção de Rock” em 1993.

Texto por Gustavo Maiato
Edição por Igor Miranda

Curtiu? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Deixe o seu comentário

Publicidade

Top 5 da semana

Grátis!

Leia agora, a nova edição da revista Guitarload!

Informação, entrevistas, lançamentos e muito mais!