Advogado rebate tese de envenenamento de B.B. King

Três médicos garantem que ele recebeu atendimento adequado
O advogado de Laverne Toney, empresária de B.B. King, declarou à agência Associated Press que as acusações feitas pelas duas filhas do músico de que ele foi envenenado são “ridículas”. Ele sofria de diabetes tipo 2 e morreu aos 89 anos no dia 14 de maio após dias internado.

Segundo um documento entregue por Karen Williams e Patty King à agência, Laverne Toney e o assistente pessoal dela, Myron Johnson, teriam “administrado substâncias para provocar sua morte prematura”, e solicitaram “uma investigação formal sobre este assunto”.

Três médicos determinaram que B.B. King foi devidamente cuidado e recebeu atendimento 24 horas e monitoramento de médicos profissionais “até o momento em que morreu pacificamente em seu sono”, disse o advogado Brent Bryson. Toney, que administra a herança de King, rejeitou a acusação: “estão fazendo denúncias o tempo todo, isto não é novo”. A polícia afirma que não há investigação sobre homicídio.

De acordo com John Fudenberg, médico legista do condado de Clark, o resultado da autópsia realizada no domingo (24) no corpo embalsamado do músico deve ficar pronto em oito semanas.

As informações são do G1.

Curtiu? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Deixe o seu comentário

Publicidade

Top 5 da semana

Grátis!

Leia agora, a nova edição da revista Guitarload!

Informação, entrevistas, lançamentos e muito mais!