Foto: divulgação

Muitos fãs ficaram intrigados com a ligeira mudança de orientação musical do Van Halen após a entrada do vocalista Sammy Hagar, em 1985. Com ele, foram gravados quatro álbuns de estúdio: “5150” (1986), “OU812” (1988), “For Unlawful Carnal Knowledge” (1991) e “Balance” (1995).

Para vários admiradores, o Van Halen ficou mais pop com Sammy Hagar. E há a equivocada atribuição de que ele teria sido o responsável por implementar os teclados na banda.

Hagar tratou de esclarecer essa situação em entrevista ao jornalista Eddie Trunk, na rádio SiriusXM. Ele revelou que não sabe tocar teclados, que suas composições sempre são feitas na guitarra e que Eddie Van Halen era o responsável por dar foco às teclas naquele momento.

Além disso, é importante lembrar que o último álbum com David Lee Roth, vocalista a quem Sammy Hagar substituiu, foi “1984”, lançado em 1984. O trabalho é marcado por ter músicas fortemente guiadas pelo teclado, como o hit “Jump”.

“Todo mundo me culpou pelos malditos teclados na era Van Hagar, começando em ‘5150’. Em ‘OU812’, ficamos bem orientados pelos teclados. Eu não fiz nada disso. Foi o que Eddie fez. Eddie queria fazer isso. Ele gostava de tocar teclados e era muito bom nisso. Ele fez essas músicas lindas, como ‘When It’s Love’ e ‘Why Can’t This Be Love’, com aquele lick tão legal”, disse Sammy Hagar, durante a entrevista.

O cantor revelou, ainda, que a esposa de Eddie Van Halen na época, Valerie Bertinelli, costumava participar da “aprovação” das músicas. “Eddie criava algo e me mostrava. Eu dizia que conseguiria cantar, já que consigo cantar qualquer coisa. Eddie aprovava e, claro, Valerie chegava e validava. Quando ela ouviu ‘Love Walks In’, ela disse: ‘meu Deus!’. Eddie falava: ‘se minha esposa está feliz, então, eu estou feliz’. Eu falava que também estava feliz. E tivemos sucesso”, afirmou.

Hagar destacou que nem mesmo sabe tocar teclado. “Sempre fui culpado pelas músicas com teclado e não era eu o responsável. Sou um maldito guitarrista. Quando eu pegava para criar, saía algo como ‘Finish What Ya Started’, com mais guitarra, pois nem toco teclado. Não era eu. Apenas seguia com o que tínhamos. Se não fosse bom, eu não concordaria, mas era bom. Era impressionante como Eddie era um bom tecladista. Tinha uma mão esquerda tão boa quanto Bootsy Collins no baixo”, disse.