Captador ativo EMG faz qualquer guitarra soar bem? Jim Root, do Slipknot, discorda

Jim Root, do Slipknot, falou sobre o uso de captador ativo EMG. Ele destacou que a captação ativa não é capaz de 'salvar guitarras' ou uniformizar sons.

O guitarrista Jim Root, do Slipknot, falou sobre o uso de captadores EMG em entrevista ao Sweetwater, com transcrição do Ultimate Guitar. O músico destacou que, embora seja muito boa, a captação ativa da empresa não é capaz de salvar qualquer guitarra, nem de uniformizar sonoridades.

O assunto veio à tona após Jim Root revelar que tem dado preferência a captadores passivos da EMG, ainda que com pré-amp embutido, em vez de modelos como o 81 e 60. Os motivos vão desde a busca por um timbre diferente até a preguiça de ter que abrir a guitarra sempre para trocar a bateria da captação ativa.

“Queria voltar a usar um captador passivo por ser uma coisa a menos para meu roadie pensar, relacionado à bateria, sabe? Tenho tantas guitarras e várias têm EMG, mas quando ficam paradas por um tempo, as baterias descarregam. Não quero ficar trocando toda hora”, afirmou.

Em seguida, Root cita as questões técnicas de se ter um captador passivo – e destaca que captação ativa não é “salvadora da pátria”. “Há características de tom de um captador passivo, uma dinâmica que eu sinto que nõa existiam nos EMG 81 e 60 que eu usava. A saída desses captadores clássicos é alta, bastante compressão. As pessoas falam que EMG faz qualquer guitarra soar bem, mas não é verdade. Tenho 200 guitarras, todas com os mesmos captadores, e elas soam diferentes entre elas”, disse.

Vale destacar que os captadores passivos que Jim Root têm usado também são da EMG, até por ser endorser da marca. “Estava falando com Tommy, da EMG, e ele me enviou os protótipos. Achei legal, por ter menos ganho do que eu estava acostumado. Estou usando amplificadores de alto ganho, então, não preciso de tanto ganho vindo do captador. O amplificador ocmpensa. Basta Se a saída está mais baixa nesse sentido, traz um pouco mais de dinâmica”, explicou o músico.

O álbum mais recente do Slipknot, ‘We Are Not Your Kind’, foi todo gravado com os protótipos de captadores passivos da EMG. “Pudemos comparar em estúdio e notamos que meus captadores EMG 81 têm uma certa sonoridade, mas quando você compara a frequência deles com os passivos que uso agora, a faixa de frequência dos passivos é bem mais grossa. Ocupa mais espaço na sonoridade”, disse.

Curtiu? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Deixe o seu comentário

Publicidade

Top 5 da semana

Grátis!

Leia agora, a nova edição da revista Guitarload!

Informação, entrevistas, lançamentos e muito mais!