Empresas rompem com pedais da Fulltone após falas polêmicas sobre protestos nos EUA

A fabricante de pedais Fulltone foi alvo de críticas nas redes sociais após o fundador Mike Fuller criticar os protestos contra a violência policial nos Estados Unidos.
Foto: divulgação

A fabricante de pedais Fulltone foi alvo de críticas nas redes sociais após o fundador Mike Fuller publicar comentários polêmicos a respeito dos protestos contra a violência policial diante da comunidade negra nos Estados Unidos. A Guitar Center, maior rede de varejo de instrumentos do país, e a Reverb, site que facilita compra e venda de instrumentos, anunciaram que não negociarão mais produtos da companhia.

Mike Fuller usou a página da Fulltone, no início deste mês, para publicar: “Como é a quarta noite de saques com 100% de impunidade. Os ‘maricas’ do prefeito e governador não dão a mínima para as pequenas empresas e isso nunca ficou tão claro”. Em um comentário adicional, ele complementou: “Ahh me sinto melhor, fiz com que aparecessem alguns garotos arrogantes que urinam sentados. Agora, vou apagar”.

Um internauta que segue a página da Fulltone no Facebook divulgou uma captura de tela que mostra outra mensagem enviada a ele por Mike Fuller. O empresário se refere aos manifestantes como “gangsteres do crime organizado” e ainda declara: “Se eu te vir usando um pedal Fulltone, vou invadir sua casa e roubá-lo de você, pois é minha liberdade de expressão… certo?”.

As declarações de Fuller geraram controvérsia e motivaram a Guitar Center a romper o contrato que tinha com a Fulltone. “Não estamos mais fazendo negócios com a Fulltone e estamos nos apressando para remover todos os produtos da Fulltone de nossas lojas e sites”, afirmou a empresa de varejo.

Mike Fuller, por sua vez, disse que já havia rompido o contrato com a Guitar Center no dia 23 de março, antes da polêmica.

A Reverb também confirmou que não terá mais anúncios de produtos da Fulltone em seu site a partir de 1° de julho. A renda obtida com as vendas dos pedais da empresa serão destinadas a causas de justiça racial a partir de 1° de junho, segundo comunicado.

“Os comentários e o comportamento recentes de Mike Fuller violam nossos valores estabelecidos da marca e os princípios de nossas regras da comunidade para vendedores e compradores. Temos proibições contra qualquer tipo de discriminação racial, discurso de ódio e qualquer ameaça ou incentivo à violência”, afirma a nota da Reverb.

Curtiu? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Deixe o seu comentário

Publicidade

Top 5 da semana

Grátis!

Leia agora, a nova edição da revista Guitarload!

Informação, entrevistas, lançamentos e muito mais!