A opinião do genioso Yngwie Malmsteen sobre Eddie Van Halen

Yngwie Malmsteen é conhecido por sua personalidade geniosa, além das opiniões ácidas sobre alguns colegas da música. Porém, o sueco acaba "baixando a guarda" ao falar do sensacional Eddie Van Halen, que nos deixou em 2020.
Fotos: divulgação e Wikimedia

Yngwie Malmsteen é conhecido por sua personalidade geniosa, pois muitos músicos dizem que é difícil trabalhar com ele e o próprio guitarrista, às vezes, dá declarações polêmicas. Porém, o sueco acaba “baixando a guarda” ao falar do sensacional Eddie Van Halen, que nos deixou em 2020.

Em entrevista à Guitar World, Malmsteen revelou qual foi a sua primeira reação ao ouvir o álbum de estreia do Van Halen, lançado em 1978. Embora costume dizer que não foi influenciado por nenhum guitarrista, o artista destacou que seu colega holandês o surpreendeu.

“Na Suécia, quando eu tinha 7 ou 8 anos, eu ouvia o ‘Made in Japan’ (1972) do Deep Purple e coisas assim, gostava muito daquele estilo. Aos 12, fui introduzido ao violino clássico e tinha uma visão clara doq ue queria fazer. Então, quando o Van Halen apareceu, eu não estava muito atento no que rolava naquela época”, contou, inicialmente.

O guitarrista destacou que o baterista de sua banda naquela época, chamada Powerhouse, o apresentou ao som do Van Halen. “Eu falei: o que é isso, outra banda? Que seja… mas ele botou o som para tocar e eu não acreditava no que ouvia. Fiquei pasmo”, afirmou.

Yngwie Malmsteen e Eddie Van Halen

Embora tenha curtido muito Van Halen, Yngwie Malmsteen disse que não buscou imitar o trabalho da banda ou de Eddie. “Comparado a outros guitarristas que ouviram aquele disco quando saiu, eu não fui imediatamente colocar um humbucker na minha guitarra, nem pintar listras nela, nem fazer aqueles tappings todos. Eu não fiz isso porque era tão incrível o que Edward fazia. Eu não queria copiar”, disse.

De acordo com Malmsteen, Eddie Van Halen não foi o primeiro guitarrista a usar tapping, mas foi o responsável por aprimorar aquela técnica e mostrá-la a todos. “Ninguém fazia como ele. Porém, o que me pegou na banda foi aquela energia e a atitude de ‘não dou a mínima’ que todos eles tinham. Eram essencialmente um power trio tocando ao vivo. Isso me inspirou, porque eu também tinha um trio”, declarou ele, citando os dois primeiros discos da banda como seus favoritos.

“Há uma música chamada ‘Outta Love Again’ no segundo álbum. A forma de Edward e Alex (Van Halen, baterista) tocarem ali, gravando em apenas um take, é insano. É ridículo. É muito bom! Mas a minha música favortia é provavelmente ‘Ain’t Talkin’ ‘Bout Love’. Usei aquele som como parâmetro por tantos anos. Ouvia e dizia: ‘se eu tirar um som tão bom quanto esse, eu sei que consegui ter um bom som'”, comentou.

Curtiu? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Deixe o seu comentário

Publicidade

Top 5 da semana

Grátis!

Leia agora, a nova edição da revista Guitarload!

Informação, entrevistas, lançamentos e muito mais!