Foto: reprodução / YouTube

A notícia de que Eddie Van Halen está tratando um câncer na garganta, ainda que não tenha sido confirmada oficialmente, pegou os fãs de surpresa nos últimos meses. O site TMZ garantiu que o músico tem viajado para a Alemanha com o intuito de obter tratamento, nos últimos 5 anos, de forma discreta. Seria essa, inclusive, a explicação para a recente inatividade do Van Halen, que não faz shows há quase 5 anos.

A publicação também revelou que, recentemente, Eddie foi internado em um hospital para tratar de dores abdominais e intestinais, causadas por reações adversas dos medicamentos contra o câncer. Vale destacar que o músico também não confirmou essa informação, provavelmente, por estar em busca de privacidade para encarar a doença.

Publicidade

Fontes afirmaram ao site que Eddie Van Halen acredita ter desenvolvido o câncer na garganta devido ao hábito de deixar palhetas de metal na boca, usadas por ele há mais de 20 anos. Ele chegou a justificar desta mesma forma quando foi diagnosticado com um tumor na língua, em 2000 – ele chegou a ter um terço do órgão removido e foi completamente curado em 2002.

– Leia: O dia em que Eddie Van Halen salvou John Frusciante

A teoria chama ainda mais a atenção porque sabe-se que Eddie Van Halen é fumante há décadas. O cigarro seria o principal vilão, mas ele acredita que as palhetas foram as culpadas, já que seus pulmões sempre estiveram limpos.

Em 2015, Eddie Van Halen falou sobre seu câncer na língua em entrevista à Billboard. Na ocasião, ele comentou: “Eu usava palhetas de metal, feitas de latão e cobre, que eu sempre deixava na boca, no local exato onde tive câncer na língua. Além disso, eu basicamente moro em um estúdio de gravação repleto de energia eletromagnética. É uma teoria. Eu fumava e usava muitas drogas, mas, ao mesmo tempo, meus pulmões estão limpos. É uma teoria própria, mas os médicos dizem que é possível”.

O médico Tom Micklewright, chefe do serviço britânico Push Doctor, foi entrevistado pela Insider e contestou a teoria de Eddie Van Halen. Para ele, é bastante improvável que palhetas de metal tenham causado o problema.

De acordo com o profissional da saúde, o cobre ou os compostos encontrados no latão não são considerados cancerígenos pela Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (AIPC).

“Bobinas de cobre são usadas no corpo humano há muitos anos sem qualquer evidência em aumento de risco de câncer. Em contraste, diversos produtos químicos em cigarros provaram aumentar o risco de câncer, o que é a causa mais provável de seu câncer na garganta”, afirmou o médico, mencionando o tumor que ainda não foi confirmado oficialmente pelo músico.

Palhetas de metal: prós e contras

As palhetas de metal são notáveis por conseguir uma sonoridade mais limpa do que suas concorrentes de plástico. Por isso, alguns guitarristas que buscam solos mais cristalinos fazem a opção pelo acessório.

Porém, há alguns cuidados que devem ser tomados com a palheta de metal. Além de provocar desafinação mais facilmente, o acessório precisa estar bem polido para não ficar preso entre as cordas. Deve-se, ainda, ter cautela com o uso para não danificar a superfície do tampo do instrumento.

* Guitarristas são apaixonados por equipamentos e timbres. O Music Clan oferece um Curso de Setup de Guitarra que responde a dúvidas como: qual equipamento comprar, como timbrar, como extrair o melhor timbre com o equipamento que temos e muito mais. Conheça a seção de cursos do Music Clan!