Tony Iommi em preto e branco

A música ‘Paranoid’ é um dos maiores clássicos da carreira do Black Sabbath, além de ser o maior hit da banda em termos de paradas de sucesso. Na época, a faixa chegou ao quarto lugar nos charts do Reino Unido e se destacou e outros países. Entretanto, o guitarrista Tony Iommi revelou odiar uma das passagens mais notáveis da música: o solo.

Em entrevista ao site da revista ‘Kerrang!‘, ele explicou o motivo pelo qual não gosta de sua própria performance no solo da canção, presente no álbum que também é intitulado ‘Paranoid’, de 1970.

Tony Iommi e o solo de ‘Paranoid’

Iommi contou que não se trata, especificamente, dos fraseados de guitarra. O que o músico realmente não curte naquele solo é a sonoridade de um dos efeitos aplicados pelo produtor Rodger Bain – uma espécie de modulação em anel, o mesmo presente na voz do cantor Ozzy Osbourne em ‘Iron Man’, faixa do mesmo disco.

“Rodger adotou esse efeito no solo de guitarra de ‘Paranoid’. De início, falei: ‘Que diabos é isso? Soa horrível’. Entretanto, eles seguiram adiante e deixaram o solo dessa forma no álbum”, afirmou.

A implicância de Tony Iommi com o solo na gravação de ‘Paranoid’ acabou sumindo ao longo do tempo. “Agora, já me acostumei com isso”, revelou, bem-humorado.

Vale destacar que a música ‘Paranoid’ foi colocada de última hora no álbum de mesmo título. As outras faixas já estavam prontas, mas Rodger Bain pediu mais uma composição para a banda, com o intuito de chegar a um tempo de duração maior para o disco.

O baixista Geezer Butler compôs a letra de ‘Paranoid’ em questão de minutos. Tony Iommi, por sua vez, apresentou os riffs de forma bem rápida e tudo foi gravado no mesmo dia. Criatividade no auge.