Mateus Asato participa de “Goodbye”, música de Annalé com Iñigo Pascual e MFMF; ouça

Faixa de orientação pop foi descrita pelo guitarrista brasileiro como "um refresco para a alma"

O guitarrista Mateus Asato fez uma participação especial na música “Goodbye”, de Annalé, cantora americana de origem sul-coreana. A faixa também traz os convidados Iñigo Pascual, vocalista filipino, e MFMF, grupo de produtores da Malásia.

“Goodbye” é uma canção de orientação pop com influência do R&B e batidas eletrônicas. Os dedilhados de Mateus Asato se entrelaçam entre os vocais de Annalé e Pascual e dos beats oferecidos pelo MFMF.

Em comunicado divulgado pela Guitar World, Asato descreveu a música como “um refresco para a alma”. “A felicidade encontrada no caminho melódico teve um casamento perfeito com as harmonias vocais. Tudo se encaixa tão bem”, afirmou o brasileiro, que elogiou a performance dos colegas.

Em publicação nas redes, Annalé comentou: “Sou tão grata por ter colaborado com artistas tão talentosos! Amo a diversidade de artistas envolvidos nesse projeto… trazer a Coreia do Norte, as Filipinas, o Brasil e a Malásia juntas em uma música”.

Ouça “Goodbye” a seguir:

Mateus Asato fora das redes

Vale lembrar que, no último mês de fevereiro, Mateus Asato anunciou que daria uma pausa em sua carreira na música. O guitarrista suspendeu sua página no Instagram pouco tempo após divulgar a informação.

Foto: divulgação

Em uma sequência nos Stories, Asato disse que estava sem tocar guitarra há três semanas, o que o fez ficar em alerta. “Honestamente, não lembro de ter ficado tanto tempo longe de minha fonte de criação. É muito estranho, pois sequer sinto a emoção de pegar minha guitarra para desfrutar da bondade e da bênção que a música nos cria”, afirmou, inicialmente.

O músico destacou que não queria “culpar” a pandemia por essa situação, mas que chegou em um ponto onde sua “inspiração simplesmente desapareceu”. Em seguida, ele confirmou que iria “concluir sua relação com as redes sociais de forma geral” e daria um tempo na carreira.

“Serei eternamente grato pelo Instagram em termos de carreira. Conheci meus maiores heróis e tive as melhores oportunidades por meio do Instagram. Porém, estou sobrecarregado. Essa é uma ótima forma de promover sua arte, mas quanto mais tempo gasto aqui, mais me questiono se seguimos o caminho correto sobre o motivo pelo qual fazemos música”, disse.

Em tom crítico, Mateus Asato apontou que acabou se perdendo “dentro das caixas dos vídeos de 15 a 60 segundos”. “O Instagram ajudou os músicos a melhorarem em seus negócios, a fazer vídeos com performances impecáveis (após inúmeros takes). Eu me perdi dentro das caixas de vídeos de 15 a 60 segundos. Tenho uma grande sensação de que estamos perdendo a essência da interação musical, estabelecendo padrões baseados nos mesmos quatro compassos e progressões de acorde para ‘começar a vibe’”, comentou.

Por fim, ele pediu desculpas se o seu desabafo “ofende qualquer comunidade relacionada à música” e confirmou: “Está na hora de uma pausa. Espero esta de volta em breve”.

Com mais de 1 milhão de seguidores apenas no Instagram, Mateus Asato tornou-se, de fato, um fenômeno das redes sociais como um todo. Porém, o trabalho do brasileiro, hoje radicado nos Estados Unidos, não se restringe à internet, já que ele tem trabalhos ao lado de Jessie J, Bruno Mars, Tori Kelly, Kiko Loureiro, Sandy e Luan Santana, entre vários outros artistas.

Nos últimos anos, Asato desfrutou de prestígio internacional, chegando a ser eleito o 9° guitarrista mais influente da década pela conceituada revista americana ‘Guitar World‘, na frente de nomes como John Mayer, St. Vincent e Synyster Gates (Avenged Sevenfold).

Curtiu? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Deixe o seu comentário

Publicidade

Top 5 da semana

Grátis!

Leia agora, a nova edição da revista Guitarload!

Informação, entrevistas, lançamentos e muito mais!