Al Di Meola com uma Les Paul no colo

Durante uma conversa com a equipe da Sweetwater, Al Di Meola falou sobre o cenário atual do mundo da guitarra e da música.

“Você vê muitos guitarristas incríveis online, jovens que estão fazendo coisas realmente ótimas. Mas é uma faca de dois gumes, sabe?”, conta.

Publicidade

Lado bom e ruim

O músico prossegue: “Atualmente, você descobre muitas coisas, vê tudo. Tudo está acessível na internet. Porém, isto não é falado: a produção de discos. A indústria fonográfica caiu 99% em relação ao que era no auge. Ninguém mais compra discos, é uma pena”.

“Parte do motivo é porque temos os telefones celulares… Antigamente, todo mundo na banda estava totalmente focado em fazer um álbum. Quando um jovem voltava para casa depois de sair, ia direto ligar o aparelho de som e colocava um disco para tocar. Hoje, você vai ao computador, mexe no celular… Então o foco em gravar é menor”, explica Al Di Meola.

Leia também: George Lynch diz que guitarristas do Instagram o deixam apreensivo

Possibilidades esgotadas?

Ainda sobre o alto nível dos músicos da atualidade, o guitarrista Pete Townshend recentemente afirmou:

“A guitarra pode estar perdendo terreno, mas, em parte, é porque, se você passar uma hora no Instagram ou no YouTube, rapidamente descobrirá pessoas desconhecidas tocando da mesma maneira que um grande violinista de orquestra, como Yehudi Menuhin”.

“São virtuosos do mais alto nível. Eles podem fritar como Eddie Van Halen ou tocar jazz como John McLaughlin. Eles literalmente esgotaram as possibilidades do instrumento”, disse.