Dhani Harrison lança ukulele signature com a Fender e dá dicas exclusivas à Guitarload

Novo instrumento chega ao mercado em tamanho tenor e com belo acabamento, nas cores azul turquesa e safira
Foto: Fender / divulgação

A Fender Musical Instruments Corporation (FMIC) lançou um ukulele signature de Dhani Harrison. O Dhani Harrison Ukulele marca a primeira colaboração do artista, filho de George Harrison (Beatles) e dono de uma carreira de destaque, com a marca de instrumentos musicais.

Pensado para performance ao vivo, o Dhani Harrison Ukulele está disponível em dois acabamentos diferentes na cor azul – turquesa e safira, cada um com suas próprias marcações de escala e desenhos gravados na parte de trás do instrumento. O instrumento, de tamanho tenor, apresenta um tampo de madeira ovangkol sólido, com traseira e laterais em ovangkol, proporcionando um som caloroso e diferenciado.

Foto: Fender / divulgação

Ainda entre as especificações, são listadas profundidade de ¾ e parte eletrônica fabricada pela Fender, com um botão de tom que permite equalização de som. Com peso leve, mas construção durável, o Dhani Harrison Ukulele busca suportar o teste do tempo.

Em entrevista exclusiva à Guitarload, Dhani Harrison contou que, após ser convidado pela Fender para desenvolver um instrumento signature, logo pensou em um ukulele. Não apenas por estar sempre tocando o pequeno instrumento: artista sentia que o mercado não oferecia tantas boas opções.

Foto: Fender / divulgação

“Quando me chamaram para fazer um modelo signature, falei que faria um uke, porque é meio que de nicho. Além disso, vi o quão ruins são a maioria dos ukuleles, observando os filhos dos meus amigos – e adultos também – tendo dificuldades em aprender a tocar porque os instrumentos não mantinham afinação. E sempre estou compondo coisas em um uke. Dá para levá-lo onde quer que você vá, sempre está lá quando você precisa dele”, afirmou.

Acabamentos do ukulele

À primeira vista, os acabamentos do Dhani Harrison Ukulele chamam atenção pelas escolhas elegantes, nas cores azul turquesa e safira. O músico explicou, em entrevista, que quis desenvolver duas versões do ukulele como se o mais escuro representasse um “modo noturno”.

Fender Dhani Harrison Ukulele na cor azul turquesa (foto: Fender / divulgação)

“Quis fazer azul e queria um mais claro e outro mais escuro, como um dia de céu azul e uma noite escura espacial. O azul em tom safira é meio que meu ‘modo noturno’ e o azul turquesa é como meu ‘modo diurno’”, afirmou.

Em seguida, Dhani apontou alguns detalhes do acabamento de ambas as versões do instrumento. “O azul turquesa tem a lua, os ciclos da lua nas escalas. O símbolo traseiro é o Shiva Yantra, o que domina e vence a morte. Achei muito poderoso. Já o escuro tem uma vibe tibetana, com ilustração do terceiro olho do chakra. É bastante familiar, muito pintado em templos. As escalas dele trazem ilustrações de nuvens no estilo tibetano, por isso há uma pequena nuvem na 12ª casa. Os dois ukuleles têm origem no budismo, hinduísmo, com símbolos espirituais e poderosos”, disse.

Fender Dhani Harrison Ukulele na cor azul safira (foto: Fender / divulgação)

Dicas de Dhani Harrison para tocar

É guitarrista e quer começar a tocar ukulele? Dhani Harrison deu dicas exclusivas à Guitarload para dar início à transição entre os dois instrumentos.

“São apenas as quatro cordas de cima. Você já pegou isso. Trabalhe na sua mão direita (ou mão esquerda, se optar tocar como canhoto). É por causa disso que muitos não ficam tanto tempo no ukulele, porque consiste apenas em tocar todas as cordas com sua mão direita. Toda a sua capacidade está nessa mão. Alguns guitarristas se complicam, porque são ótimos na guitarra, mas não são muito rítmicos. Sei de muitos bateristas que ficam ótimos no ukulele, pois traz uma compreensão mais aprofundada de ritmo”, afirmou.

Foto: Fender / divulgação

E quais as dicas de Dhani para iniciantes? “Aprenda a fazer a chamada ‘scissors strum’ (explicado no parágrafo seguinte), há alguns ritmos que você também deve aprender. São ritmos que você encontra em praticamente todos os solos de ukulele de George Formby, também há bastante na música da América do Sul. É como uma virada de bateria. Se você conseguir fazer isso, se você conseguir ficar sólido com sua mão dierita, o ukulele ‘passa a viver’”, disse.

A chamada “scissors strum”, que em tradução livre significaria “ataque estilo tesoura”, consiste em tocar as cordas com a mão direita da seguinte forma: primeiro de cima para baixo com os dedos indicador, médio e anelar; depois, o mesmo movimento com o dedão separadamente; por fim, de baixo para cima com indicador, médio e anelar. Há, ainda, um segundo método que acrescenta uma repetição do primeiro movimento.

A entrevista completa com Dhani Harrison será publicada na edição 114 da revista Guitarload, a ser divulgada no fim deste mês de junho. Clique para conferir mais informações sobre o Dhani Harrison Ukulele, disponíveis no site da Fender.

Enquanto a nova edição não chega, curta o conteúdo especial que preparamos para a 113: artigo especial sobre Gary Moore, entrevistas com Daniel Santiago e Lucas Moscardini, lançamentos do mercado e muito mais (clique aqui para ler a revista gratuitamente).

Curtiu? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Deixe o seu comentário

Publicidade

Top 5 da semana

Grátis!

Leia agora, a nova edição da revista Guitarload!

Informação, entrevistas, lançamentos e muito mais!